Sistema fotovoltaico: essa tecnologia vale a pena?

O sistema fotovoltaico vale a pena?

O sistema fotovoltaico vale a pena?

Você sabe quais são as vantagens proporcionadas por um sistema fotovoltaico? Tem alguma dúvida quanto ao benefício financeiro, além daqueles relacionados ao meio ambiente? Então, saiba que o conteúdo a seguir foi preparado exatamente para sanar essas questões.

Continuando a leitura, você entenderá de que forma funciona o cálculo da fatura de energia elétrica e como fica sua conta de luz depois de instalado o sistema de geração de energia solar. Dessa forma, será bem mais fácil compreender se vale mesmo a pena ter uma solução fotovoltaica.

Preparado? Não deixe de ler as próximas linhas para descobrir tudo sobre o assunto!

Como fica a conta de luz após a instalação do sistema fotovoltaico?

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) chama seu procedimento de cobrança na conta de luz de “Sistema de Compensação de Energia Elétrica”. A lógica utilizada para elaborar a fatura está de acordo com o art.7º da Resolução Normativa nº 482:2012.

A cobrança depende do fato de o sistema estar instalado no mesmo lugar onde fica a unidade consumidora ou contido em outro endereço. Ao instalar um sistema fotovoltaico, a primeira diferença que você perceberá será na subclasse da sua conta de luz, que vem descrita na primeira linha da fatura (no canto superior esquerdo).

Como você continuará conectado à rede pública, será preciso pagar uma taxa mínima, que é calculada por meio da soma do custo de disponibilidade e da taxa de iluminação da rua. Ela sofre variação de acordo com a fase à qual você está conectado. Essas quantias estão na parte denominada “Valores Faturados” da sua conta de luz.

Outras mudanças a serem notadas por quem opta pela energia solar são as informações sobre o próprio sistema. Tais dados virão descritos logo abaixo da primeira linha da sua fatura de energia elétrica.

A seguir, vamos explicar, de forma simples e prática, cada um dos itens que fazem parte da alteração na cobrança de sua conta de luz após a instalação do sistema fotovoltaico.

Classes e subclasses

De acordo com a RN 414:2010, as divisões das classes de consumo que estão relacionadas a cada categoria de consumidor são chamadas de subclasses. Elas se encontram segmentadas em: comercial, residencial, industrial, poder público ou rural.

Caso você queira obter mais informações sobre as subclasses, basta consultar a normativa que citamos acima.

Taxa mínima

Ao somar o valor da taxa de iluminação pública à quantia cobrada pelo custo de disponibilidade, chegamos à taxa mínima. A aplicação dessa tarifa ocorre nos casos em que a medição do consumo fica abaixo do que estipula a norma 414:2010.

A cobrança do custo de disponibilidade é aplicada aos consumidores que fazem parte do grupo B (baixa tensão), de acordo com a proporção de fases:

  • 30 kWh — para monofásico ou bifásico a dois condutores;
  • 50 kWh — quando bifásico a três condutores;
  • 100 kWh — para trifásico.

Quanto à taxa de iluminação pública, trata-se de uma cobrança relativa ao município, chamada de Contribuição de Iluminação Pública (CIP) ou Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip). A regulação desse tributo é feita de acordo com o art. 149-A da Constituição Federal e pautada em leis municipais.

Informações gerais e energia injetada

Nesse campo, você encontra um detalhamento a respeito da bandeira tarifária e do saldo de créditos de energia do qual dispõe.

A energia injetada é, justamente, aquela quantidade gerada pelo sistema fotovoltaico que você instalou. Esse valor corresponde ao montante que será deduzido quando forem calculados os créditos da sua conta.

De que forma o cálculo da fatura de energia elétrica passa a ser feito?

Quando o sistema fotovoltaico é instalado no mesmo local de consumo, o faturamento da sua conta de luz se torna bem simples. A energia injetada em determinado posto tarifário pode ser usada como compensação da quantia que foi consumida nessa mesma localização.

Feito o cálculo, se houver algum excedente na produção de energia, os créditos devem ser usados para compensar o consumo em algum outro posto, caso exista. Isso deve ser realizado na mesma unidade consumidora e no mesmo ciclo de faturamento.

O valor a ser cobrado é referente ao resultado da diferença entre a energia consumida e a injetada. Vale ressaltar que os créditos dos meses anteriores, caso existam, devem ser considerados na operação.

Depois de realizada a compensação na própria unidade consumidora em que o sistema de energia solar se encontra instalado, você ainda tem algum excedente? Saiba que um percentual desses créditos pode ser usado no abatimento do consumo de outras unidades a serem escolhidas, no mesmo ciclo de faturamento.

Se, ainda assim, sobrarem mais créditos, eles podem ser utilizados no prazo de 60 meses — a contar da data do faturamento.

Como os impostos são cobrados de quem tem um sistema fotovoltaico?

Outro benefício que precisa ser considerado a favor de um sistema de energia solar é o desconto de impostos. Com exceção de três estados (Amazonas, Santa Catarina e Paraná), as unidades federativas do Brasil oferecem isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para consumidores que são donos de sistemas de Geração Distribuída.

O ICMS incide sobre a quantidade de crédito excedente acumulada, sendo que a alíquota varia de estado para estado. Se o ICMS for de 15% na sua unidade federativa, por exemplo, a cada quilowatt-hora injetado pelo sistema de energia solar, você terá créditos de 0,85 kWh.

Vale destacar também que a Lei Federal n° 13.169 desonerou o PIS e a Cofins da energia solar excedente produzida por sistemas fotovoltaicos.

Agora que você já sabe como ocorre o faturamento da conta de luz para consumidores que têm um sistema de geração de energia solar instalado em seus imóveis, já deu para entender que seus custos fixos mensais serão reduzidos drasticamente, não é?

Portanto, se ainda tinha alguma dúvida quanto às vantagens de um sistema fotovoltaico, esperamos que tenha percebido o quanto a solução vale a pena. Lembre-se de que a economia é grande e seu bolso agradecerá. 

Interessou-se pelo serviço e quer contratá-lo? Então, entre em contato conosco e saiba como adquirir seu sistema fotovoltaico agora mesmo!

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *