Minigeração e microgeração de energia solar: entenda as diferenças - Solarprime

Minigeração e microgeração de energia solar: entenda as diferenças

Minigeração e microgeração de energia solar: entenda as diferenças

O mercado de energia solar está em constante crescimento. Isso se dá porque essas tecnologias se tornam cada vez mais acessíveis, inclusive, sendo aplicadas não só para comércios e indústrias, mas também no dia a dia das residências. Sendo assim, os sistemas instalados fazem parte do que chamamos de minigeração e microgeração. Mas você sabe a diferença? 

No post a seguir, confira a importância dessas categorias e as particularidades de cada uma. Veja também seus benefícios e como a Solarprime pode ajudar a aplicá-los. Boa leitura! 

A importância da minigeração e microgeração de energia solar 

Basicamente, a minigeração e microgeração funcionam com base no mesmo princípio: a geração de energia por meio de painéis solares, a fim de abastecer uma ou mais unidades consumidoras. Porém, elas são classificadas de forma diferente por causa da potência. 

Segundo a Aneel, no caso da microgeração, sua potência vai até 75 KW. Já a minigeração vai desse valor até 5 MW. Independentemente do que se tenha, as duas são importantes fontes de energia e têm um papel de destaque no mercado de energia solar do Brasil. 

Afinal, todas as fontes de geração distribuída já somam mais de 8,6 GW de potência, correspondendo a cerca de 1 milhão de unidades consumidoras. Dessa produção, 76,6% é referente à microgeração em residências. 

Minigeração e microgeração: suas diferenças e benefícios 

Diante de tão boas perspectivas frente ao uso da minigeração e microgeração de energia solar, é importante conhecer bem cada uma para saber qual é a mais adequada para o seu uso. Veja mais sobre elas a seguir! 

Microgeração 

Na microgeração, o sistema é pequeno e projetado para abastecer pequenos gastos de energia. Ou seja, pode ser usado, por exemplo, em casas, a fim de atender os equipamentos eletrônicos e elétricos. 

Com a instalação de painéis que usam um inversor para converter a energia solar em elétrica, além de sua ligação pelo quadro de energia com a concessionária, conforme o sistema on-grid, é possível abastecer a casa e aproveitar o sistema de créditos. 

Criado pela Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012, esse sistema serve para regular a compensação de energia. Nesse caso, a unidade consumidora que está ligada a concessionária e produz mais energia do que consome, recebe os créditos excedentes para serem descontados nas contas de energia, podendo ser usados em até 36 meses. 

Por exemplo, uma casa que conta com um sistema e boa incidência de sol gera excedentes de energia que abaterão o consumo da residência em períodos quando a produção é fraca ou não ocorre, como à noite. 

Outra vantagem desse sistema é que os excedentes podem abater a conta de energia de outra unidade consumidora, desde que ela esteja no nome do mesmo proprietário, seja pessoa física ou jurídica. 

Minigeração 

A minigeração conta com potência maior que a microgeração, geralmente, recebendo um fornecimento de média tensão. Outra diferença com o outro sistema é que, caso haja melhorias na rede distribuidora para atender a essa geração distribuída, poderá haver custos para o solicitante. Além disso, sua liberação pode ocorrer de forma mais rápida, cerca de 15 a 30 dias. 

Quanto ao tipo de instalação atendida, também existem diferenças. No caso da microgeração, residências e estabelecimentos comerciais de pequeno porte podem ser atendidos. Já na minigeração, grandes empresas e indústrias podem se beneficiar. 

Os benefícios da minigeração e microgeração 

Seja qual for o tamanho do sistema que você precisa usar, os benefícios da geração distribuída são os mesmos. Veja alguns deles a seguir! 

Custo-benefício 

O custo-benefício de um sistema de energia solar é um de seus principais atrativos. Afinal, além de sua aquisição ter ficado mais acessível ao longo dos anos, com várias possibilidades de financiamento, o investimento tem um payback de cerca de 3 a 8 anos. 

Ou seja, considerando que os painéis podem durar, no mínimo, 25 anos e que sua manutenção é feita de forma facilitada e, mais comumente, de forma preventiva, é possível ter um retorno mais rápido e lucrativo, quando se considera os descontos na conta de luz, que podem chegar a 95%

Sustentabilidade 

O uso de energia solar cumpre um papel importante para a sustentabilidade. Por isso, é uma das fontes mais populares atualmente e uma que oferece o melhor investimento. Além disso, quando aplicada em empresas, com grande fluxo de gente, podem trazer melhores resultados e, inclusive, favorecer positivamente uma marca. 

Independência 

Quem opta por usar energia elétrica, seja na minigeração quanto na microgeração, recebe a vantagem da independência. Afinal, seu sistema poderá render tanto quanto a pessoa decidir investir. Além disso, há possibilidade de combinar diferentes instalações e aproveitar muito mais créditos para várias unidades consumidoras. 

Eficiência 

O Brasil é um país tropical com alta incidência de luz solar. Por isso, oferece muitas vantagens no uso dessa fonte renovável. Diferentemente de alguns países do norte da Terra, praticamente todas as regiões têm bons períodos de luz solar durante todo o ano. 

Valorização 

Em uma casa, a presença de painéis solares é um fator para sua valorização. Afinal, além de ser um investimento importante e com bom custo, trará a vantagem para o novo morador de economizar com energia, o que é bem visto. Assim, o valor de aluguel ou venda dessa residência poderá ser maior. 

Como aplicar a minigeração e microgeração com os painéis da Solarprime 

A Solarprime é a maior rede de franquias de energia solar do Brasil, especializada em sistemas on-grid de minigeração e microgeração. 

Contando com uma equipe de mais de 100 engenheiros homologados nas principais companhias elétricas, você consegue planejar, projetar e instalar seu sistema de energia solar com a segurança de materiais de qualidade, seguindo todas as normas e fazendo a ligação adequada para aproveitar os descontos em sua conta de energia. 

Já há algum tempo, ter energia solar não é uma novidade, mas um objetivo de muitas pessoas, especialmente em um país tropical como o Brasil. Para isso, é possível investir em dois tipos de sistema de geração distribuída: minigeração e microgeração. Comparando-os, a diferença se dá mais em termos de potência, sendo os dois aptos a aproveitar um excelente sistema de compensação de créditos. Dessa forma, basta procurar uma empresa especializada, como a Solarprime, e aproveitar as vantagens dessa fonte renovável. 

Quer saber como podemos ajudar a criar o seu projeto? Simule sua economia

 

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *