Descubra 7 motivos pelos quais você deve ter um sistema fotovoltaico - Solarprime

Descubra 7 motivos pelos quais você deve ter um sistema fotovoltaico

Descubra 7 motivos pelos quais você deve ter um sistema fotovoltaico
Em 2018, o Brasil passou a integrar a lista de 20 países com maior geração de energia solar do mundo. Isso significa que cada vez mais pessoas têm entendido o quão benéfico é ter um sistema fotovoltaico instalado em seus imóveis. Além de ser uma fonte de energia sustentável e limpa, a energia solar oferece um ótimo retorno financeiro. Ao investir na instalação dos painéis solares, as contas de luz podem ter uma redução de até 95%, sem mencionar os aspectos positivos para o meio ambiente. Portanto, neste conteúdo, mostraremos os principais motivos pelos quais você deve ter um sistema fotovoltaico. Quer saber mais sobre o assunto? Então, não deixe de continuar a leitura do artigo até o final!

Como um sistema fotovoltaico funciona?

A energia do sol é abundante e praticamente infinita. Só não é interminável porque os cientistas dizem que um dia ele deixará de brilhar, mas para isso acontecer serão bilhões de anos. Assim, a última coisa com a qual você deve se preocupar é que o sol se apague. Sendo assim, qualquer pessoa interessada em instalar um sistema fotovoltaico pode considerar que ele funcionará por muito tempo, sendo considerado uma fonte completamente renovável de energia. A geração de eletricidade se dá inicialmente pela incidência dos raios solares nos painéis fotovoltaicos. Eles são responsáveis por fazer a conversão da luz em impulsos elétricos. No entanto, não é possível utilizar essa energia diretamente nos equipamentos de uma residência ou de um comércio. A razão disso é que o tipo de corrente gerada pelos painéis solares é contínua e os nossos equipamentos funcionam em corrente alternada. Isso pode ser explicado porque é muito mais barato transmitir eletricidade de modo alternado, e é assim que funcionam as linhas de transmissão. Como não há como mudar o padrão estabelecido há décadas, a solução encontrada é usar um inversos de corrente antes que ela seja distribuída aos aparelhos do local. Ele faz o papel de inverter a corrente elétrica de modo que possa ser consumida pelos equipamentos, como televisão, ventilador, central de ar e geladeira. A energia que porventura não é consumida pela edificação é enviada à distribuidora de energia local. Os créditos são armazenados para uso futuro, de modo que o consumidor pode acumular energia para usar sem pagar em meses à frente. Vale lembrar que esse tipo de ligação é o que se conhece como ongrid, no qual o sistema é interligado à rede da distribuidora de energia.

Quais são os 7 motivos para ter um sistema fotovoltaico instalado em uma edificação?

Acompanhe a seguir os 7 principais motivos que justificam a adoção de um sistema fotovoltaico para a geração própria de eletricidade. Confira!

1. As bandeiras tarifárias são imprevisíveis

É um fato que as bandeiras tarifárias causam estresse em grande parte da população brasileira. Afinal, as mudanças ocorrem todos os meses de modo que se torna praticamente impossível ter um controle sobre as contas de energia no médio e em longo prazo.

Funcionamento das bandeiras tarifárias

Segundo a definição da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), as bandeiras tarifárias são diferenciadas em três categorias, sendo organizadas pelas cores verde, amarelo e vermelho. A agência explica ainda que elas servem para indicar se haverá ou não algum acréscimo no valor da energia elétrica repassada ao consumidor. A seguir, mostraremos como funciona o sistema de bandeiras tarifárias e as suas respectivas características.
  • Bandeira verde — significa que as condições de geração de energia estão favoráveis e não haverá acréscimo sobre a tarifa;
  • Bandeira amarela — significa que as condições de geração de energia estão menos favoráveis e haverá o acréscimo de R$ 0,01 por cada quilowatt por hora (kWh) consumido;
  • Bandeira vermelha patamar 1 — representa condições de geração de energia mais onerosas e que a tarifa sofrerá um acréscimo de R$ 0,03 por cada quilowatt por hora (kWh) consumido;
  • Bandeira vermelha patamar 2 — representa condições de geração de energia ainda mais onerosas e que a tarifa sofrerá um acréscimo de R$ 0,05 por cada quilowatt por hora (kWh) consumido.
Para que você tenha uma dimensão mais exata sobre como isso afeta a sua conta de luz, considere o seguinte cenário: a bandeira tarifária para o mês de dezembro é a vermelha no patamar 1. Sendo assim, o custo a cada 100 kWh (quilowatts por hora) é de R$ 3. Já em novembro, a bandeira cobrada era a vermelha no patamar 2, representando um custo de R$ 5 a cada 100kWh (quilowatts por hora). Ou seja, os impactos das variações de bandeira afetam diretamente o seu bolso, de modo que é inviável fazer um planejamento conclusivo, principalmente se você utiliza energia em maior escala. Assim, fugir das bandeiras tarifárias é um dos melhores motivos para investir em um sistema fotovoltaico, que gera energia a partir da luz solar. Dessa forma, você não precisará se preocupar com a cobrança de tarifas imprevisíveis. Você pagará as bandeiras tarifárias apenas com base no pouco de energia que consumir da distribuidora. O valor passa a ser tão baixo que sequer é necessário fazer algum tipo de cálculo, já que possivelmente o acréscimo se dará em questões de centavos.

2. O atual sistema de geração de energia é insustentável

A geração de energia elétrica atual oferecida pelas distribuidoras é obtida por usinas hidrelétricas. Ou seja, milhões de litros de água são utilizados diariamente para gerar essa energia. Sem mencionar o desmatamento e a contribuição para a extinção de espécies de animais. Muitas vezes, espécies são expulsas de seus habitats naturais para que as usinas ganhem espaço e continuem gerando energia. Vale lembrar que essa fonte de energia é finita e está a cada dia mais escassa. Sendo assim, podemos afirmar que o sistema atual é totalmente insustentável e causa sérios impactos negativos ao meio ambiente. Já energia solar, por sua vez, consiste em uma fonte limpa e sustentável, já que a incidência de luz solar acontece todos os dias sem prejudicar o planeta. Entre os aspectos positivos de instalar um sistema fotovoltaico em sua residência, está o fato de que você contribui diretamente para a redução de poluentes do efeito estufa, entre vários outros fatores que prejudicam o planeta. Tudo isso está diretamente ligado ao fato de que a obtenção de energia solar não necessita de geradores ou turbinas que emitem CO² na atmosfera. Além disso, cada painel que compõe um sistema fotovoltaico equivale à plantação de três árvores, contribuindo para o reflorestamento e para a recomposição das florestas nativas.

3. A economia é significativa e imediata e há retorno sobre o investimento

Um sistema fotovoltaico que utiliza painéis para absorver a luz do sol e gerar energia reduz a sua dependência da rede distribuidora em até 95%, como foi citado na introdução do artigo. Se você gosta de ter total controle sobre os seus gastos, não precisará mais se preocupar com a imprevisibilidade das bandeiras tarifárias, já que a economia de energia é imediata após a instalação do equipamento. Além disso, o sistema fotovoltaico proporciona um significativo retorno financeiro sobre o valor investido, já que o equipamento tem uma vida útil garantida pelos fabricantes de até 25 anos. Após esse período, com a manutenção em dia, estima-se que esses módulos possam durar até 40 anos, produzindo 80% da sua capacidade. Geralmente, o investimento nos sistemas fotovoltaicos é pago em 3 ou 4 anos, dependendo de alguns fatores (como o tipo de financiamento) e logo você já produzirá a sua própria energia e colherá os seus benefícios. Em casos em que a energia gerada não foi totalmente consumida, são gerados créditos junto à rede de distribuição, que podem ser consumidos em até 60 meses na mesma unidade consumidora ou em outro imóvel, desde que esteja sob o mesmo CPF ou CNPJ. Essa compensação de crédito está prevista na Resolução Normativa 482, que incentiva a produção de energia por meio de fontes renováveis e estabelece a compensação de créditos energéticos. Alguns pontos dessa norma foram revistos e publicados em 2015, por meio da RN 687. Vale mencionar, ainda, que um dos motivos que tornam o sistema fotovoltaico um excelente investimento é que o imóvel tem uma valorização significativa quando conta com esse tipo de equipamento instalado, já que construções sustentáveis são uma tendência em ascensão no mercado imobiliário atualmente.

4. Não há emissão de gases poluentes

Outra vantagem da energia solar é não emitir gases poluentes na atmosfera, como as formas convencionais de produção de eletricidade. A geração de energia elétrica não provoca ruídos e nem qualquer tipo de poluição. Por isso, os sistemas fotovoltaicos podem ser implantados em áreas residenciais, sem prejudicar a vizinhança. A matriz energética movida a combustíveis fósseis ainda é grande no Brasil. Os insumos utilizados são o diesel e o gás natural e seu uso se dá em termelétricas. A queima desses componentes gera um profundo impacto ao meio ambiente. Ao instalar um sistema de energia solar, o consumidor estará contribuindo para a melhora da matriz energética brasileira, tornando-a mais limpa.

5. O custo de manutenção é baixo

A manutenção dos sistemas fotovoltaicos é simples e barata. Para garantir a eficiência na geração de energia, basta manter os painéis solares limpos. Essa limpeza deve ser feita de duas a três vezes por ano, dependendo da região em que estão instalados, apenas com água e de cima para baixo. Em casos em que seja necessário remover sujeiras mais resistentes, é indicado usar uma esponja macia ou um pano, passando de forma suave para não arranhar a superfície dos painéis solares. Qualquer marca nos módulos pode influenciar a qualidade e a eficiência do sistema. Se estiver em cidades muito chuvosas, a própria água da chuva faz a limpeza das placas. Mas, em regiões com mais incidência de poluição e poeira, ou quando os sistemas estão instalados em lugares com muitas árvores, essa limpeza precisa ser mais frequente. O fato de os sistemas fotovoltaicos não apresentarem peças móveis também diminui a necessidade de manutenção. É importante salientar que quanto mais sujeira se acumula nas placas solares, como poeira e excrementos de pássaros, menos eficiente elas serão na geração de energia. Por isso, observe sempre a situação dos módulos solares para analisar a necessidade de limpeza.

6. Pouco espaço é ocupado

Os módulos solares podem ser instalados em locais onde não haja coberturas ou telhados, sem a necessidade de comprometer áreas úteis dentro dos imóveis. Para isso, é necessário que um técnico, especialista em energia fotovoltaica faça um estudo detalhado do local e do posicionamento das placas solares para garantir a eficiência do sistema. Já em telhados que podem receber os painéis solares, a instalação simplesmente não é sequer vista. Isso constitui um aproveitamento de um espaço que não é utilizado, pois ninguem caminha pela cobertura de sua casa. Já o espaço requerido para o conversor dentro da residência pode ser instalado em uma parede e passar despercebido.

7. Há possibilidade de instalação em diversos lugares

O sistema fotovoltaico é muito versátil e pode ser implantado em residências, comércios, indústrias e em propriedades rurais. O ponto fundamental é que o local de instalação dos módulos seja em pontos de acesso constante à luz solar. Nas casas, os painéis solares, normalmente, são colocados nos telhados e nas coberturas dos imóveis. Já em condomínios, os sistemas costumam ser implantados no telhado, mas também podem ser instalados nas fachadas dos prédios. Outra opção para esses locais é usar o carpot, estruturas modulares muito usadas em estacionamentos. Nas indústrias e nas propriedades rurais, os painéis solares podem ser instalados de maneira suspensa no chão, caso haja espaço adequado.

Situação atual do mercado de energia solar

O Brasil é um dos países com maior capacidade para a geração de energia solar. Os esforços do governo e da iniciativa privada, além das altas tarifas energéticas e da economia proporcionada pelos sistemas fotovoltaicos, favorecem o crescimento desse mercado no país. Entre 2012 e 2019, o setor fotovoltaico proporcionou cerca de 130 mil novos empregos, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em 2019, o mercado de energia fotovoltaica cresceu mais de 200%, chegando à marca de 2,4GW de sistemas instalados. Foram mais de 110 mil instalações de módulos solares, de micro e minigeração, o que significa um rendimento de R$ 4,8 bilhões e mais de 15 mil profissionais empregados no setor. A expectativa é de que até 2024, a estimativa é que haverá cerca de 887 mil sistemas. Portanto, um sistema fotovoltaico é uma das melhores alternativas para economizar na conta de luz e preservar o meio ambiente. Além disso, ele oferece inúmeros outros benefícios para residências, indústrias, comércios e para o agronegócio. Instalar um sistema fotovoltaico requer expertise e experiência da empresa contratada. Dessa forma, vale a pena procurar um parceiro de contfiança e tradição no mercado de energia solar, como a Solarprime. Trata-se da maior rede de franquias do pais, com mais de 400 unidades em todos os estados da federação mais o DF. Tudo isso avidencia o grande alcance da empresa e a confiança depositada por vários clientes de todas as regiões do Brasil. Gostou do conteúdo? Então aproveite para entrar em contato conosco e conhecer os sistemas fotovoltaicos que podem ser instalados em sua residência!
Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *