Você sabe como vender energia solar? Aprenda nesse artigo! - Solarprime

Você sabe como vender energia solar? Aprenda nesse artigo!

Você sabe como vender energia solar? Aprenda nesse artigo!
Todo mundo precisa de energia para viver, não é mesmo? Por essa razão, saber como vender energia solar pode ser uma maneira de melhorar a sua situação econômica. Ainda existem muitas dúvidas em torno desse tipo de negócio. Se é possível vender, para quem deve ser vendido, se para o Governo ou para o vizinho e até mesmo para uma concessionária. Neste blog post, explicaremos tudo isso de modo que ao final dessa leitura você saberá exatamente como isso funciona no mercado. Ao ler o texto, você entenderá o que quer dizer vender energia solar. Saberá quais são as possibilidades de venda bem como o investimento necessário para tal. Continue a leitura e faça um ótimo proveito!

O que significa vender energia solar?

Quando você instala um sistema de energia fotovoltaica em seu imóvel você se transforma em um produtor de energia. A primeira vantagem é que o seu consumo de energia elétrica da rede diminuirá consideravelmente, gerando um valor bem menor a ser pago. Em alguns casos, a redução é de até 95% na fatura de energia elétrica. O segundo benefício é a possibilidade que o seu sistema pode produzir mais energia do que você usa, sendo possível “vender” essa sobra para a Companhia Elétrica do seu Estado. No entanto, o recebimento desse valor não se dará na forma de dinheiro em espécie, e sim no formato de créditos solares para serem abatidos em contas futuras. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) incentiva que os brasileiros que geram a própria energia elétrica a partir de fontes renováveis forneçam o excedente para a rede de distribuição de sua localidade. Trata-se da micro e da minigeração distribuídas de energia elétrica. Nesse formato, o imóvel que possui um sistema fotovoltaico instalado envia o excedente da produção de energia para a rede da concessionária de energia. Com isso, a expectativa é que o aumento da distribuição dessa energia gerada faça com que a necessidade de investimento na expansão de sistemas de transmissão e distribuição seja cada vez menor. Esse fato terá impacto direto na questão ambiental, nas perdas técnicas e também no volume de cargas nas redes. O pagamento dessa “venda” de energia não será feito com dinheiro propriamente dito. A maneira de recebimento será por meio de créditos energéticos, que geram um abatimento na sua próxima fatura de luz. Se mesmo após abater o valor da venda na sua conta de energia ainda haver sobra, o abatimento continua a ser feito nos próximos faturamentos dentro de um prazo de 60 meses. Considerando que a conta de luz representa uma das despesas fixas mais altas de um imóvel, saber como vender energia solar é um ótimo negócio, ainda mais com todos os aumentos que as tarifas sofreram nos últimos anos. Na verdade, a inflação energética é perene e ocorre todos os anos no mês de agosto (no mínimo). Pode ser que ocorra mais de um reajuste por ano, como já aconteceu. A quantia que você pagaria na sua fatura de energia elétrica poderá ser utilizada para outras finalidades, o que fará toda a diferença no seu orçamento no final das contas. No caso de empresas, o recurso pode ser destinado a investimentos em outras áreas da companhia, trazendo maior otimização no fluxo de caixa.

Quais são as possibilidades de vendas?

A energia que o seu sistema fotovoltaico produz tem a possibilidade de ser comercializada junto à distribuidora de energia do estado, conforme já dissemos acima. Essa “venda” representa uma maior economia para o consumidor que está disponibilizando o excedente de sua própria produção (e logicamente também para o Estado). Além disso, vender energia solar para o governo configura uma grande contribuição para o meio ambiente. Afinal, a energia solar é um tipo de energia limpa, uma vez que não causa nenhum dano à natureza. O Brasil é um país bastante privilegiado nesse sentido, pois a incidência de raios solares é abundante na maior parte do território. O modo de funcionamento se dá da seguinte forma: tudo o que sobra da produção de um sistema fotovoltaico é repassado à rede da concessionária e, a noite, a energia é devolvida para que supra as necessidades adicionais do consumidor/gerador. Podemos dizer, portanto, que a rede funciona como uma bateria. Lembramos que mesmo que haja créditos a receber por parte do consumidor, ainda assim ele é obrigado a pagar uma tarifa para ter a rede disponível. Trata-se da taxa de disponibilidade, que varia conforme a ligação do empreendimento: se monofásica, bifásica ou trifásica. Esse crédito da energia tem com validade de 5 anos, mas não é conversível em dinheiro. Pode ser utilizado apenas como um meio de abatimento do consumo de outra unidade ou na conta do mês seguinte do mesmo imóvel que gerou a sobra de energia e injetou-a na rede da concessionária de energia elétrica local.

Quais são as formas de atuação no mercado de venda de energia solar?

Acompanhe as diferentes formas de atribuições que o mercado de venda de energia solar permite.

Venda de sistemas completos

É possível vender energia solar por meio da comercialização de sistemas fotovoltaicos completos. Nesse caso, deve-se ter uma empresa totalmente dedicada para tal, atuando nas diversas fases da implantação do conjunto gerador. Cabe lembrar que existem duas alternativas de atuação: a primeira é montando uma companhia do zero, iniciando a operação. A segunda forma é sendo franqueado de uma marca que já tem tradição no mercado.

Projetos

Outra forma de atuação nas vendas de energia solar pode ser relativo à prestação de serviço. Uma das possibilidades é fazendo os projetos que são necessários para a aprovação por parte da companhia de distribuição local. Apenas com essa etapa o sistema pode ser interligado à rede da distribuidora e, assim, poder enviar o excedente de energia gerada.

Instalação

Existe ainda a possibilidade de atuar somente com a etapa de instalação de sistemas de energia solar. Essa é uma parte mais técnica e operacional, mas é indispensável para que o conjunto gerador possa desempenhar seu propósito. Para atuar como instalador é preciso fazer cursos de formação na área, além de ser certificado no treinamento de NR-10, referente às normas de segurança do trabalho em atividades envolvendo energia elétrica.

Mercado de energia

Por fim, existe a opção para grandes produtores de energia elétrica. São as usinas com capacidade de geração a partir de 500 kW. Essas fazendas solares podem vender sua energia diretamente no mercado de energia nacional. Isso ocorre por meio de leilões de energia promovidos pela Aneel, via Câmara de Comercialização de Energia Elétrica ― CCEE.

Qual é o investimento necessário para a instalação de um sistema de geração de energia fotovoltaica?

Alguns fatores influenciam diretamente no custo de instalação do sistema para geração de energia solar, tais como os descritos a seguir. Acompanhe.
  • a distância do local de instalação, pois o instalador terá custos com deslocamento que serão repassados ao cliente;
  • a altura do telhado onde o sistema será instalado e a dificuldade de acessar o local. Quanto mais difícil o acesso, mais complicado será o processo de instalação do painel, podendo aumentar os riscos de segurança dos profissionais que executarão o serviço;
  • o tipo de superfície onde o sistema fotovoltaico será instalado. As telhas de barro ou telhados com muita inclinação, por exemplo, precisam de profissionais mais habilidosos para realizar a instalação do painel. Já telhados metálicos e lajes proporcionam uma instalação bem mais simples e rápida;
  • as condições no local de instalação, pois alguns telhados mais antigos podem quebrar facilmente, exigindo a substituição de telhas e uma impermeabilização mais rigorosa;
  • a estrutura do telhado, visto que os que tem suas vigas muito espaçadas podem precisar de uma adaptação em sua estrutura antes da instalação dos painéis. Já telhados que possuem vigas metálicas precisarão de parafusos especiais para a fixação do sistema fotovoltaico, bem como ferramentas específicas para a realização do serviço.
Incluindo a instalação, o projeto, a homologação e todos os equipamentos necessários para instalação de um sistema de geração de energia solar, o preço médio começa em cerca de R$10.500,00 para uma casa com 2 pessoas. Pode parecer caro em um primeiro momento, mas se você parar para fazer as contas será gerada uma economia de R$ 3.600,00 ao final de um ano, considerando um imóvel residencial que gaste 300 reais por mês na conta de luz. Isso significa que em apenas 3 anos ele terá recuperado todo o investimento feito e a partir daí terá uma economia para o seu bolso de R$ 3.600,00 todo ano. Vender energia solar pode parecer um conceito abstrato em um primeiro momento. No entanto, buscando conhecimento sobre o assunto é possível entender que isso é perfeitamente possível. A geração solar proporciona a geração de créditos solares que podem ser compensados em faturas futuras ou ainda destinadas a outros imóveis. Para conseguir esse feito, conte com a Solarprime, a maior rede de franquias de energia solar do país e que conta com vários especialistas do setor. Gostou do conteúdo? Então aproveite e entre em contato conosco para conhecer todos os benefícios que um sistema de energia solar pode trazer para você e para o seu bolso!
Related Posts
2 Comments
Waldivino soares

Show, gostei muito, também gostaria de aprender a falar linguagem técnica para poder trabalhar na venda deste produto
Vcs poderiam me ajudar com alguma informação ?

Solarprime

Continue acompanhando o nosso blog, Waldivino! Com certeza será de grande utilidade para você!

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *