Como começar um negócio do zero: o guia prático para você conquistar o sucesso! - Solarprime

Como começar um negócio do zero: o guia prático para você conquistar o sucesso!

Como começar um negócio do zero: o guia prático para você conquistar o sucesso!

Ter um negócio próprio é o sonho de muita gente. Afinal, fazer o que se gosta e ser seu próprio chefe é uma forma de unir o útil ao agradável. Porém, começar a empreender não é algo tão simples. Afinal, existem vários desafios a serem vencidos. Por isso, é fundamental entender bem qual caminho você quer seguir e o que ele exige para saber como começar um negócio do zero e ter sucesso. 

No artigo a seguir, descubra quais são esses desafios que podem atrapalhar seus planos e como vencê-los. Veja também por onde começar, seguindo o passo a passo para tirar seu negócio do papel. Por fim, descubra uma oportunidade de negócio em ascensão que pode ser a certa para você. Boa leitura! 

Quais os desafios de começar um negócio? 

Antes de ter um negócio de sucesso, todo mundo passa pelos mesmos desafios que, se não forem vencidos, podem prejudicar as suas ações. Portanto, antes de pôr a mão na massa e seguir os passos para descobrir como começar um negócio do zero, é preciso conhecê-los. Descubra os principais a seguir! 

Vencer a inexperiência 

O primeiro desafio também pode ser um dos mais graves. Afinal, a inexperiência para empreender ou atuar em determinado mercado pode influenciar a sua forma de agir, suas tomadas de decisão e, consequentemente, a sobrevivência da empresa. 

Sendo assim, ele pode acontecer porque você não sabe tudo o que envolve uma organização, como quais contas deve pagar, como contratar funcionários, como calcular sua margem de lucro e por aí vai.

Outra situação é você querer entrar em uma área, mas não saber sobre ela. Por exemplo, não é porque um setor está sendo altamente rentável, como no caso da tecnologia, que você saberá administrar uma empresa desse segmento.

Dessa forma, para vencer a inexperiência, vale investir muito em sua educação formal, como em uma graduação, ou em cursos rápidos, em diversas áreas. Afinal, você não vai realizar todas as funções, mas é importante saber um pouco sobre cada uma delas. Além disso, é importante investir em um negócio que você possa aprender e do qual goste. 

Ir para a ação 

Outro grande desafio é saber quando ir para a ação. Ou seja, qual é o momento em que você deve parar de planejar e começar a agir. Para isso, você deve ter o mínimo necessário para começar a atuar. Ou seja, não só ter o capital de giro tradicional para sustentar o negócio, mas contar com os colaboradores necessários, as instalações etc…Enfim, toda a infraestrutura correta para começar a vender seu produto ou serviço. 

A partir daí, o planejamento não acaba, mas você pode combiná-lo com a prática e ir sentindo os efeitos de ter um negócio, aprendendo para qual rumo levá-lo e o que precisa ir ajustando no processo. 

Encontrar seu papel 

Ser um empreendedor e um empresário são papéis diferentes. Por isso, você vai precisar ter bem claro como agir para poder alcançar o sucesso.  

Primeiramente, é preciso deixar a mentalidade de colaborador de lado. Ou seja, não pensar que vai conseguir trabalhar com as mesmas facilidades que você encontraria na empresa de outra pessoa. Isso não vai acontecer porque, em seu negócio, você precisará ir atrás de tudo. 

Depois, é preciso entender o momento em que você deve deixar de ser só um empreendedor — aquele que assume todas as funções, corre atrás e trabalha à frente — para se transformar em um empresário. Ou seja, alguém que não faz tudo sozinho, sabe delegar funções e utiliza seu tempo não para o negócio funcionar em sua operação, mas se dedicando a fazê-lo crescer. 

Junto a todas essas fases, também será preciso aprender a lidar com o estresse, posicionar-se como líder de outras pessoas e aprender a trabalhar em equipe. 

Dominar todos os detalhes 

Junto ao conhecimento necessário, também é importante dominar todos os detalhes para descobrir como começar um negócio do zero. Ou seja, você não deve só entender a área, mas precisa conhecer aspectos importantes, por exemplo, o custo de abrir esse negócio, a fim de saber sua viabilidade. 

Para isso, não só é preciso considerar o valor inicial, mas aqueles gastos mínimos. Por exemplo, você vai precisar de um lugar para funcionar, então precisa alugar uma loja. Mas, junto a ela, existem despesas de pintura, alguma reforma, decoração, energia, internet…No final, o custo é maior do que só o aluguel. Nesse caso, para vencer esse desafio, é preciso ter um bom plano de negócios. 

Determinar seu produto 

Nem sempre é fácil compreender o produto que você vai vender. Por exemplo, quem gosta de doces pode querer abrir uma doceria ou uma sorveteria. Ou pode escolher trabalhar com uma fábrica de bolos. Ou, ainda, desenvolver novos doces, combinando sabores em laboratório. São diversas possibilidades. 

Sendo assim, é preciso ter claro o que exatamente é o seu produto. A partir disso, é preciso entender também qual é o seu diferencial. Ou seja, o que faz o público escolher a sua doceria e não a outra. Para isso, é importante ter respostas para perguntas como: 

  • Como eu me vejo trabalhando no negócio? 
  • O que eu quero alcançar com esse produto? 
  • O que quero que as pessoas pensem de minha marca? 
  • Quem é o público que eu quero atingir? 

Compreender como agir 

Um desafio relacionado a todo empreendedor que está começando é o de não saber bem como agir. Por exemplo, ele abre a empresa com certas intenções, mas descobre que a realidade é diferente e precisará se adaptar.  

Isso é bem comum. Afinal, principalmente para quem nunca atuou em determinado setor, só pesquisar sobre o mercado pode não ser suficiente para entender sua realidade. Por isso, é interessante buscar conhecimento com pessoas que já trabalham na área, que possam agir como mentores. Além disso, vale a pena optar por consultorias no segmento e estar aberto a se adaptar, caso seja necessário. 

Ter recursos 

Para começar um empreendimento, você precisará de recursos, e isso pode ser um grande empecilho. Sendo assim, depois de levantar todos os custos, é importante investir esforços em arrecadar o montante. Nesse caso, existem diversas opções: 

  • economizar e juntar o capital, o que pode atrasar a abertura da empresa; 
  • procurar sócios e investidores que se interessem pela sua proposta; 
  • buscar financiamento em programas da iniciativa privada e pública. 

Formar uma equipe 

Sendo empreendedor, você assume todos os riscos da empresa, praticamente, sozinho. Porém, não é preciso atuar de forma solitária. Isso porque contar com uma boa equipe não só torna as suas operações mais fáceis, mas ajuda você a se dedicar ao crescimento da empresa. 

Para isso, é preciso investir recursos em encontrar os profissionais certos, pelo menos os essenciais, no começo. Isso significa não só cuidar de uma seleção criteriosa, mas também ter meios para a contratação; algo que deve constar desde o início em seus planos financeiros. 

Isso é importante não só para a empresa funcionar, mas, principalmente, pelas exigências legais. Ou seja, mesmo que você só possa pagar um colaborador de forma registrada, é melhor contar com essa pessoa do que empregar pessoas por fora, de forma não legalizada e que, no presente ou no futuro, possam gerar problemas com leis trabalhistas e render grandes multas. 

Começar a faturar 

Outro desafio é começar a faturar. Ou seja, alcançar seus primeiros clientes. Para isso, não vale a pena tomar medidas desesperadas, como fazer promoções e grandes descontos. Afinal, isso pode prejudicar financeiramente todo o capital que você tinha planejado. Isso porque, se você calculou que deve vender x para a empresa começar a funcionar, então esse deve ser o valor alcançado. 

“Mas então o que fazer?” Não há fórmula para isso, mas existem ações que podem ajudar. Por exemplo: 

  • antes de abrir o negócio, invista forte em torná-lo conhecido; 
  • não conte com um público muito abrangente, prefira sempre trabalhar com nichos específicos; 
  • não menospreze o potencial do marketing local e físico; 
  • esteja presente online da forma correta; 
  • entenda não só o que a persona consome, mas como consome; 
  • tenha estratégias para vencer a barreira de desconhecimento que o público possa ter com a marca; 
  • realize parcerias
  • invista em benchmarking

Ganhar espaço 

Depois de começar o negócio, um dos desafios que surgem é você ganhar o seu espaço no mercado. Para isso, é importante entender o cenário em que você está, depois de determinado período funcionando. Por exemplo, seis meses ou um ano. Nesse caso, é preciso investir na análise de indicadores, que possam mostrar se está havendo um crescimento ou se a sua empresa não saiu do lugar. 

Além disso, uma das estratégias para se solidificar é contar com a própria ajuda do público. Afinal, não existe melhor propaganda do que um consumidor que atue como embaixador de sua marca. Portanto, dialogar com os clientes, procurar feedback e construir um relacionamento desde o começo são atitudes fundamentais para que eles voltem a comprar ou indiquem você para outras pessoas. 

Os desafios na prática 

Na prática, todos esses desafios podem acontecer de forma diferente para cada pessoa, dependendo de sua bagagem inicial, recursos e área de atuação. Além disso, certos modelos de negócio têm seus próprios desafios. Por exemplo, as franquias. 

No caso delas, você nem sempre precisa de um conhecimento específico prévio, já que elas costumam oferecer treinamentos específicos sobre o negócio. Além disso, contar com toda a estrutura e segurança de um negócio já bem-sucedido facilita as suas ações. 

No entanto, a franquia exige outros cuidados. Por exemplo, antes de começar, você deve encontrar a franqueadora ideal e ter o capital exigido para o investimento. Além disso, precisará lidar com o fato de que existem padrões a serem cumpridos e nem tudo permitirá que você tome decisões próprias. 

Outros pontos importantes é que você precisará de uma determinada equipe inicial para funcionar, diferente de um negócio próprio. Quanto ao planejamento e compreensão do público, também será necessário investir em conhecimento. Afinal, você deve considerar a realidade de sua área de atuação e saber se posicionar para que a franquia tenha sucesso, como teve em unidades de outros lugares. 

Para tudo isso, investir em dominar todos os pontos de uma gestão, contar com todo o suporte que a franqueadora dá e planejar ações, combinando entre o que é padrão e o que você pode decidir, são as melhores maneiras de aprender como começar um negócio do zero nesse modelo de empresa. 

Por onde começar um negócio do zero? 

Agora que você conhece os desafios de como começar um negócio do zero, precisa saber o que fazer. A seguir, confira os principais passos para iniciar! 

Definir o modelo de negócio 

O primeiro passo é definir qual é o seu modelo de negócio ideal. Afinal, existem diversas formas de ter uma empresa e, cada uma, corresponde a um certo tipo de público. 

  • B2B: business to business, ou empresa para empresa; é o exemplo de uma organização que presta serviço para outra, como no caso de uma fazenda que vende suas plantações para um supermercado. 
  • B2C: business to consumer, ou empresa para cliente; é aquela que chega ao consumidor final, como as lojas de roupas, farmácias, oficinas, entre outras. 
  • SaaS: no modelo software as a service, a empresa cria uma solução de software online para que empresas ou pessoas o utilizem, pagando um valor mensal ou anual. 
  • Franchising: modelo já conhecido; é quando uma pessoa adquire os direitos de usar uma marca e seus padrões para abrir um negócio. 

Além desses, pode haver ouras configurações. Mas, independentemente do que você escolha, cada uma tem suas particularidades. Por isso, na dúvida, vale conhecê-las. 

As franquias, por exemplo, são modelos já lembrados por sua solidez, sendo boas opções para quem não sabe como começar um negócio do zero. Isso porque sua estrutura é bem simples e padronizada: 

  • dependendo do modelo de franquia, a pessoa investe uma determinada quantia; 
  • por sua vez, a franqueadora se compromete a dar todo o suporte para que a unidade seja aberta, em relação a treinamentos e padrões a serem seguidos; 
  • o acordo entre franqueado e franqueadora é feito por contrato, a partir da COF. 

Dessa maneira, o franqueador tem toda a segurança para começar, sem precisar de esforços para estabelecer uma marca desconhecida ou planejar cada detalhe de como a empresa vai seguir.  

É claro que a administração é de sua responsabilidade, mas seguindo um padrão já consolidado, fica mais fácil iniciar com um público interessado pela marca. Por essas razões, as franquias costumam apresentar um retorno mais rápido, podendo ser de 36 meses, em média, conforme o setor.  

Aliás, as franquias tanto são uma das primeiras opções para quem quer começar quanto um dos modelos de negócio que mais tem se recuperado da crise na pandemia. Segundo a ABF, a projeção para 2021 é um aumento de 9% no faturamento e 5% em unidades e emprego. 

Pesquisar sobre o mercado de atuação 

Sabendo como você vai trabalhar, é hora de definir o “que” vai fazer. Para isso, é preciso pesquisar sobre o mercado de interesse a fundo. Nesse caso, também existem duas formas de seleção. 

A primeira se trata de um mercado já bastante explorado, no qual há várias empresas e você vai precisar reinventar o conceito desse produto ou serviço para oferecer algo diferente, a fim de atrair consumidores. 

A segunda maneira é apostar em setores em crescimento, ainda não muito explorados, mas que podem render muito e têm grande potencial de crescimento, como o negócio solar. Nesse caso, as perspectivas são excelentes. 

Segundo a CNN, o Brasil alcançou a geração de 12 GW de capacidade instalada na produção dessa energia sustentável, sendo 4,5 GW em usinas e 7,5 GW de geração própria, como em residências. Com isso, além de desafogar a matriz brasileira, que sofre com a crise hídrica, cada vez mais pessoas têm se interessado em ter seu próprio sistema, dada a alta durabilidade — pelo menos, 25 anos — e a economia — que pode alcançar um desconto de até 95% na conta de luz. 

Conhecer o público-alvo 

Um dos principais aspectos de um negócio é conseguir alcançar o público-alvo. Para isso, é preciso bastante esforço em compreender seus anseios, necessidades e processo na aquisição do seu produto em particular. 

Nesse caso, além de conhecer todo o caminho da jornada do cliente, é importante promover ações para encantá-lo e transformá-lo em alguém que se interesse e confie em sua marca, já que o marketing atual se orienta pelo digital e por um processo mais complexo, que envolve as emoções do consumidor. 

Desenvolver um plano de negócios 

O plano de negócios é a chave para descobrir como começar um negócio do zero. Nele, devem estar reunidas as informações de tudo o que você precisa para pôr em prática a empresa, ou seja: 

  • todas as informações legais da organização; 
  • o cenário do seu mercado, concorrência e área de atuação; 
  • informações sobre o público-alvo, a persona e o produto; 
  • os detalhes sobre a operação da empresa; 
  • o plano referente ao setor financeiro e como captar esses recursos; 
  • um plano de marketing. 

Lembrando que, se o modelo de negócio for uma franquia, muitas dessas informações já são padronizadas pelo franqueador, principalmente na questão operacional. 

Criar estratégias de divulgação do negócio 

Para começar um negócio do zero e continuar crescendo, uma empresa precisa alcançar seu público. Para isso, é preciso utilizar boas estratégias de divulgação. Nesse caso, vale aplicar tanto ações físicas quanto digitais, como: 

  • ter o seu próprio site; 
  • fazer divulgação em sua área de atuação física, por meio de banners, outdoor, rádio e TV; 
  • participar das principais redes sociais onde estão seus clientes; 
  • promover interação com os consumidores, nos ambientes físicos e online; 
  • respeitar o momento de compra de cada cliente e oferecer conteúdo e ofertas, conforme esse padrão; 
  • prestar um atendimento omnichannel. 

Já se você optar por uma franquia, precisa investigar quais são as formas de divulgação possíveis. Afinal, a franqueadora já vai oferecer suporte com o Marketing, então pode ser que você precise adaptar outras estratégias. 

Oferecer um diferencial competitivo 

O que faz você saber como começar um negócio do zero com confiança? Provavelmente determinar um produto ou serviço completo, que vai atender os seus clientes de forma única e que não exista outro igual na concorrência. 

Esse é exatamente um dos focos que você deve ter e também um dos maiores desafios. Afinal, como inovar entregando produtos que já são conhecidos? Para isso, você pode apostar em algumas dicas. Por exemplo, tentar oferecer o produto a partir de outra perspectiva, como no caso das linhas gourmet. 

Aprender a gerenciar 

Outro ponto importante de saber como começar um negócio do zero é aprender a gerenciar. Isso porque, mesmo em um modelo padronizado, como as franquias, você deverá tomar decisões importantes, que podem significar o sucesso ou o fracasso da empreitada. 

Sendo assim, é preciso se preparar. Mesmo contando com colaboradores que possam ajudar, você deve aprender um pouco sobre gestão de pessoas, finanças, produtos e cada aspecto a ser administrado da sua empresa. Assim, vai saber realizá-la ou verificar se está sendo feita da forma correta. 

Formalizar a abertura da empresa 

Na hora de estudar como começar um negócio do zero, muitas pessoas se preocupam com o funcionamento e deixam de lado questões imprescindíveis, como a formalização. Porém, isso é um grande erro. 

Seja na regulamentação do estabelecimento ou no registro de um funcionário, a formalização é importante para que você não enfrente problemas legais, como o risco de multas e até de fechar o seu negócio. Sendo assim, é fundamental realizar alguns passos, como: 

  • ter licenças da Anvisa, se a empresa for relacionada a alimentos, por exemplo; 
  • registrar um CNPJ; 
  • cadastrar a empresa na Junta comercial do estado, incluindo dados de sócios e a modalidade; 
  • fazer a inscrição na prefeitura; 
  • ter a associação registrada em cartório, assim como um contrato de franquias. 

Como você viu neste artigo, aprender como começar um negócio do zero exige dedicação e planejamento. Além disso, é necessário escolher o ramo de atuação correto, para que se tenha sucesso. Nesse caso, uma boa opção é unir as vantagens da franquia com o potencial do mercado de energia, em uma franquia de energia solar, como a Solarprime. 

Quer saber como ter um negócio sustentável e com alta rentabilidade, afiliando-se à maior rede de franquias do segmento no Brasil? Fale com a gente

 

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *